quarta-feira, 2 de agosto de 2017

5 filmes que provam que o cinema deveria investir mais em maquiagem

Confesso que sou meio das antigas, mesmo com os efeitos especiais fazendo mil maravilhas e contribuindo em muito para o cinema, nada trará mais magia para mim quanto àqueles filmes em que se usa a maquiagem em vez das roupas de captura de movimentos. Se você concorda comigo, provavelmente vai gostar deste post, em que escolhi dentre vários, cinco filmes que provam que o cinema deveria investir mais em maquiagem! Agora, se você prefere os efeitos especiais (que reconheço que também são incríveis e por vezes indispensáveis), talvez eu te convença um pouquinho, vai?! 

1- O Senhor dos Anéis

 Uowl, que filmão, dispensa cerimônias! Eu assisti pela primeira vez aos 12 anos, se não me engano, e já fiquei pasma com os Orcs. Que trabalho magnífico! É tão real... Não dá nem pra imaginar que tem um pessoa ali embaixo daquela maquiagem toda e que pessoas foram ali e fizeram o trabalho todo (e que trabalho!)! Abaixo temos Uruk Hai , que tem um visual inesquecível (e que até hoje me dá um certo medo).



E, bom, com todo respeito, eu faço uma comparação aos Orcs de O Hobbit. Eu, como super fã, aguardei imensamente pela estreia da trilogia, e curti bastante. Mas a única coisa que eu senti falta foi da aparência mais realista dos Orcs, eu sei, esses eram de outra espécie e etc, mas creio eu, que se tivesse o trabalho da maquiagem em vez da captura de movimentos, o filme se aproximaria mais do clima que Senhor dos anéis nos trás, e também, os Orcs teriam mais presença, não sei se concordam. Mas, o filme continua sendo magnífico, esse é só um detalhe que não pude deixar de reparar. 



2- Hellboy

 Ah... Guillermo del Toro e suas obras de arte... Como sou fã do trabalho desse cara. Hellboy não trás apenas o personagem principal, mas milhares de seres incríveis, trabalhados nos mínimos detalhes. Tanto o primeiro filme quanto o segundo. Sem palavras. Acredito que o problema da maquiagem seja o tempo gasto e a falta de praticidade, nesse filme, por exemplo, eram 4 horas só para maquiar o ator Ron Perlman, que interpreta  Hellboy, isso quando ele não fazia cenas sem camisa, nas quais se gastavam aproximadamente 6 horas de maquiagem.



3- A Mosca 

Meu pai me apresentou esse filme há uns meses, mas ele é do ano de 1986. Ó, se vocês ainda não assistiram, recomendo estômago forte, por que o trabalho da maquiagem na transformação de Jeff Goldblum na “mosca”, é brilhante e... nojenta! Esse longa basicamente se trata de um cientista que trabalha no desenvolvimento de uma máquina de teletransporte e em algum de seus testes, em que o próprio resolve entrar na cabine, ele acaba fundindo seu material genético ao de uma mosca. 



4- A Hora do Espanto

Um clássico do terror, de 1986, que trás ótimas transformações! Nele temos um jovem que começa a observar seu novo vizinho com uma certa desconfiança (por motivos de ter um caixão dentro de casa, levar jovens moças para sua casa toda noite e morder o pescoço de uma delas), como fã do programa A Hora do Espanto, ele começa a desconfiar que seu vizinho é um vampiro, e sem conseguir convencer sua namorada e amigo, ele recorre ao apresentador do programa, que é o único “caçador de vampiros” que ele conhece.  



Em 2011, tivemos o remake estrelado por Colin Farrell, mas que assim, ao meu ver, não tem tanto charme quanto o original. 


5- O Labirinto do Fauno

Nossa, dá até arrepios ao falar desse filme, outra grande obra de Guillermo del Toro, que trás um clima e uma energia diferentíssima e um tanto sombria. O enredo é lotado de significado e a fotografia e a maquiagem... Sem palavras! Não é atoa que ganhou 3 Oscar e mais 68 prêmios.
O ator Doug Jones demorava cerca de 5 horas para ser transformado no Homem Pálido (o ser da imagem abaixo).


 

E para terminar o post, deixo alguns bônus para vocês: O Planeta dos Macacos, de 1968 (que deixou praticamente todos os maquiadores de Hollywood ocupados); Alien, de 1979 e Predador de 1987.

Nenhum comentário:

Postar um comentário